in Projetos

Insegurança

Imperfeições físicas. Padrões de comportamento. Formas de se vestir. Interesses… No final, os materiais para alguém usar contra você para te diminuir e te ferir são infinitos. As vezes eles nem precisam disso. Trabalhando nesses pontos, construindo segurança através da insegurança, nasceu o projeto “What I Be Project“. Através das lentes de Steve Rosenfield, pessoas expulsam aquilo que causa desconforto – que aumenta a sensação de insegurança – e faz com que parem de nutrir os sentimentos de inferioridade. Jogam para o mundo, aceitam que não há perfeição ou que não tiveram culpa.

“I am not my sexuality”

Textos curtos servem para uma rápida compreensão do que determinada pessoa viveu. São os mesmo textos curtos que contribuem para um choque e que, muitas vezes, me deixaram arrepiado. As fotografias são lindas e sensíveis. São classificadas para uma boa organização e pesquisa rápida. Elas envolvem tópicos como sexualidade, faltas de habilidades, solidão, abusos sexuais, relacionamentos, entre outros.

O projeto, através das palavras de Steve, é “tudo a respeito de honestidade. Na sociedade de hoje, somos treinados a olhar ou agir de determinada maneira. Se formos diferentes dos ‘padrões’, nós seremos julgados, ridicularizados e, as vezes, até mortos por eles. Comecei esse projeto na esperança de abrir formas de comunicação e ajudar todos a aceitar a diversidade com mente e braços abertos.” Numa tradução mais do que livre.

This slideshow requires JavaScript.

O “What I Be Project” está ai com fotos que sensibilizam, fazem pensar. Me tiraram da zona de conforto. Por enquanto, externalizo o que me faz mal através dos posts aqui no blog. Falo sobre minhas inseguranças, medos, defeitos e isso me deixa bem. I’m not my weakness.

Fotos por “What I Be Project“.

  • Eu nunca me encaixei em certos padrões da sociedade. Mas admito que a insegurança às vezes me domina!

  • Loana

    Cara, que projeto sensacional! Muito lindo mesmo…

    • Loana

      O lema “eu não sou o meu background” realmente te pega de jeito e toca o seu coração – tanto em problemas com os quais você se identifica quanto com os problemas ‘dos outros’, essa equipe está mega de parabéns!