in Contos e Crônicas

Talvez

Talvez tenha sido o sorriso torto,
Os olhos negros ou
As sardas sobre o nariz.
O som das gargalhadas,
A personalidade leve e
A forma despreocupada e
Desenrolada de lidar com tudo.

Talvez tenha sido o cheiro
Do perfume,
Do cabelo,
Da barba por fazer.
O desenho da boca,
Lábios finos e convidativos.
A camiseta de super-herói.
O estilo sem estilo.

Pode ter sido o humor,
Os gostos pelas músicas,
Pelos filmes.
As histórias contadas,
Os planos para o futuro,
Os medos compartilhados.

Talvez tenha sido magia,
Um resultado do acaso,
Ou ainda uma gentileza da vida
Para trazer o que os dois precisavam.
Um abraço apertado,
Uma ideia de algo gostoso.

Todos aqueles talvezes
Encharcados com nossas possibilidades
Avançaram para que,
Mesmo nas incertezas,
Olhássemos um para outro, deixando acontecer.

Gostou desse texto? Ajude compartilhando nas redes sociais.
Você pode assinar minha newsletter também. Saiba mais clicando aqui.

Imagem: Aftab Uzzaman