Vida

Ler tira a gente do centro do mundo e nos faz perceber que nosso umbigo não é tão importante quanto pensávamos. Faz a gente se conectar com pessoas com gostos parecidos, nos joga em realidades e universos diferentes, mas que carregam muitas características do nosso redor.

Continue reading

Perda

Repentino, como sempre. Às vezes acompanhada de uma dose de esperança. Essa, uma ilusão confortável do que poderia ter acontecido. Um pensamento terrível do que pode ter acontecido. Esperança é a face sacana de quem brinca com a mente.

Continue reading

Aprendi

Aprendi que sou estranho desde a infância, brincando sozinho com meus bichinhos de plástico, imaginando sei lá o que e cultivando a imaginação. Que é possível ter 101 dálmatas imaginários sem ficar louco e certamente eles trariam o jornal para mim se eu pedisse (ou me importasse).

Continue reading

Olá

Seja bem-vindo. Sempre saudado com fogos de artifício, banhos de espumante e oferendas à Iemanja. Abraços e desejos de que o ano seja bom. Não pulei minhas sete ondas. Ou comi uvas e guardei as sementes na carteira. Não usei roupas com base no que eu queria atrair. Mas tomei banho de chuva. Aproveitei o céu sem estrelas e vi os pingos caindo da escuridão. Abracei meus familiares. Ouvi desejos de um bom inicio de ano. Alguns falsos. Pensei em como quero que meu ano seja.

Continue reading